#1 Diário de Viagem, Ibirapuera

florlinda

FINALMENTE cheguei em São Paulo! Infelizmente vim passar pouquíssimos dias, mas estou aproveitando ao máxima cada um deles! Cheguei ontem, mas o cansaço, a chuva e o medo de molhar a câmera me fez tirar poucas fotos e de qualidade bem mais ou menos…

Hoje a temperatura estava ótima. 18º de pura perfeição! O sol lindo e aquela brisa geladinha fez com que fossemos para o parque Ibirapuera, onde alugamos bicicletas e andamos por bastante tempo. Eu já conhecia o parque, mas da última vez que o visitei, foi tão rápido e tão por cima que nem lembrava direito! Alugar as bicicletas foi uma ótima opção, porque além de ser bem baratinho (5 reais por hora), fomos mais rápidos e conseguimos conhecer o parque inteirinho.

Fazia meses que eu queria bater fotos lindinhas e fofinhas no Ibirapuera. Aproveitei que o Alê também está aqui comigo para bater minhas sonhadas fotos. Não vou postar todas aqui (claro), mas quem sabe elas não apareçam pelo blog de vez em quando…

pesDepois, corremos para o outro lado da cidade e chegamos no Museu da Língua Portuguesa! Infelizmente um dos três andares estava em reforma e não pudemos aproveitar tanto assim a visita, mas o lugar é simplesmente lindo! O show que acontece de meia em meia hora todos os dias no terceiro andar é imperdível! A entrada é quase de graça, seis reais a inteira e três a meia. Não pode perder né gente?

museuQuando acabamos de visitar o museu, já era três horas da tarde e estávamos mortos de fome. Almoçamos ali por perto e fomos a Pinacoteca logo em seguida. O museu é gi-gan-te! Impossível ver tudo em menos de duas horas. Acho que passamos mais tempo que isso e ainda não consegui ver tudo, de verdade. Pegamos um metrô lotado, mais alguns quarteirões de subida árdua e chegamos em um shopping.(que infelizmente não me recordo o nome! Desculpa!) Andamos olhando as lojas, jantamos e finalmente estou no hotel.

pinacoteca

Meus pés estão doendo, mas é por causa da sapatilha… Quem mandou querer sair arrumadinha pelas ruas de SP? Haha, o frio foi perfeito para que eu aguentasse bem o passeio de bicicleta e não suasse horrores. As fotos ficaram lindas e acho que não teria como o meu dia ser melhor!

Agora vou tentar dormir e torcer para que amanhã o dia acorde perfeito que nem o de hoje.

#13 Diário de Viagem, Acabou.

Eu sei que eu cheguei no Brasil faz tempo. Eu sei que devia ter escrito isso quando cheguei. Eu sei que havia dito que ia escrever isso quando chegasse em casa. Eu sei que deixei algumas pessoas esperando, mas depois de passar mais de sete horas sentada, dentro de um avião, tentando dormir ou ler, com fome e morta de cansada não tive disposição nem criatividade para escrever alguma coisa quando cheguei em casa. Desculpa sociedade. Por que você não postou no dia seguinte? Ou no dia seguinte ao dia seguinte? Porque as aulas começaram e ficou meio complicado de entrar no computador, dar sinal de vida e essas coisas.

Nesse post não vou falar tanto do tempo dentro do avião. Porque é um tédio. Sério. A única parte boa foi que eu sonhei com uma das cenas mais fofas da minha vida e se eu tiver coragem, tempo e criatividade, talvez vocês acompanhem mais uma novidade aqui no blog. Enquanto estávamos sobre as nuvens, senti um aperto no coração tão grande. Saber que existem centenas de lugares que eu ainda quero conhecer, mas preciso primeiro de tempo e independência financeira… Lembrar que quando eu finalmente estava me acostumando a postar todos os dias de noite e passar a madrugada conversando com os meus amigos do Brasil, acabou. Acho que esse é o lado ruim das viagens. Elas acabam, mas felizmente existem souvenirs que marcam a viagem e ajudam a lembrar que ela foi inesquecível.

Impossível não lembrar das noites mal dormidas,fast food e os calos nos pés sem dar aquela vontade de chorar. De viver tudo de novo e mais um pouco. OK não vamos falar de coisas tristes.Acho que não preciso falar mais como Nova York é um sonho real. Sim, por mais estranho que isso pareça! Andar por aquelas ruas enormes, sentir o cheiro de poluição e ter que jantar apé enquanto caminha de volta para o hotel, não é muito procurado pela maioria das pessoas, mas tudo compensa. Tudo mesmo! Passear pelo Central Park, comer cachorro quente e ter a oportunidade de conversar com várias pessoas de vários lugares do mundo é uma das melhores coisas do mundo. Na minha opinião.

Tenho uma notícia ruim e várias boas. A ruim é que o blog não vai ter tantos posts como tinha durante a viagem, mas a boa é que nesse mês de agosto vou comentar sobre muitas coisas que eu vi lá e ainda não consegui escrever sobre elas. Além de uma nova coluna no blog, muitas outras novidades. Espero que tenham gostado de me acompanhar nessa viagem tão linda  e especial e espero também que vocês continuem acessando o blog, porque isso me motiva muito a escrever. Obrigada mesmo pessoal!

Beatriz.

#12 Diário de Viagem, Chegada em Miami

Saímos do hotel antes do meio dia, para não pagar mais uma diária. Ficamos enrolando na Macy’s, uma loja de departamentos super ótima, mas meio cara. O segredo é olhar com calma os itens que você quer comprar, porque você pode achar uma blusa de 10 dólares parecida com aquela de 50.

Ficamos lá até uma hora da tarde mais ou menos, o que eu adorei, porque finalmente comprei os presentes que faltavam e claro, uma blusa linda para mim.

Almoçamos quase três horas da tarde em um restaurante na saída de Orlando e depois já estávamos na estrada à caminho de Miami. Aproveitei a viagem de quatro horas (que viraram umas seis) para dormir, ouvir música e ler bastante! Comecei mais um livro e estou quase na metade. O que o tédio não faz não é mesmo?

Uma curiosidade das ruas na Flórida: elas são muito boas. O significa que não há buracos, nem muitas curvas, nem muitos carros, mas apesar de tudo isso, não é muito boa. Por que? Se imagine dirigindo por cinco horas seguidas, sem paradas, em uma rua reta, bem plana e sem subidas ou decidas? Sono.

Quando eu já estava desistindo de chegar em Miami cedo, chegamos! Corremos para o hotel e pedimos comida no quarto. Enquanto a pizza não chegava, continuamos arrumando a mala que cada vez mais fica mais apertada de tão cheia!

Amanhã saímos as quatro da manhã daqui do hotel e embarcamos cerca de sete horas da manhã. Estou meio triste de ter que deixar os Estados Unidos… A viagem foi tão boa, tão divertida, tão mágica! Vou sentir saudades de tudo o que vivi aqui. Amanhã, haverá o último Diário de Viagem.

(Não há condições de postar nenhuma foto até chegar no Brasil. Entendam que tudo está super bagunçado e tenho que arrumar mala o tempo todo e não dá pra ficar editando as fotos e depois postar aqui no blog! Quando chegar em Fortaleza, posto todas! Obrigada pela compreensão! )

#11 Diário de Viagem, Epcot e Último Dia Em Orlando

Sei que estou postando esse post atrasado, sei que ontem não o blog ficou completamente parado, mas por favor entendam que passar o dia andando e depois chegar morta a noite no hotel, ainda ter que jantar e tomar banho e depois postar não é tão fácil assim.

Acordamos hiper cedo e todos estavam animados para ir para o Epcot, um dos melhores parques da Disney na minha opinião. Tudo estava indo perfeitamente bem se eu não tivesse começado com uma crise de cólica horrível. Isso mesmo. Eu mal sentia as minhas pernas. Se você é menina sabe mais ou menos do que estou falando, e se for menino provavelmente vai me chamar de fresca, mas pense o que quiser. Doeu muito.

Passei a manhã no hotel, sofrendo, muito. OK, acho que estou exagerando, mas passei algumas horas no hotel dormindo e esperando a dor passando enquanto as outras pessoas do grupo gastavam dinheiro em algum Outlet qualquer.

Quando todos chegaram, almoçamos juntos e fomos para o parque. Por mais que fosse sexta feira, por mais que fosse férias, o parque estava incrivelmente vazio. Chegamos cerca de uma hora da tarde e conseguimos tranquilamente ir em todos os brinquedos.

O grande lance do Epcot é a interatividade que você tem com outras culturas. Isso mesmo, outras culturas! A ideia do parque é o planeta, a união dos povos, e por isso, ele traz mais de cinco países bem opostos um ao lado do outro, cada um com os seus costumes, comidas e atrações especiais.

Começando pelo Canadá você vai ver muitas montanhas e rios, enquanto no Japão os prédios se destacam por aquele estilo milenar. Você pode almoçar sushi, tacos, pizza, pastéis, cuzcuz e até mesmo um hamburguer! É só saber o que quer comer que em cada país há um restaurante totalmente temático e todas as pessoas que trabalham nele realmente são de lá.

Um dos países que eu mais gosto é o Japão. O que mais me encanta lá é o laguinho com as carpas e a loja central. Você encontra desde Pokemón, até coisas da Hello Kitty, e livros super desconhecidos e raros tanto em inglês como em japonês.

Infelizmente não ficamos para assistir ao lindo espetáculo do parque, que mistura fogos de artifício, fogo e muita água! Assisti ano passado quando vim em excursão e indico muito!

Jantamos no Downtown Disney, o lugar que mais aconselho a se comprar coisas da Disney. Não é tanto pelo preço, porque os itens tem o mesmo valor que os encontrados no parque, mas é pela variedade. Lá tem a maior loja da Disney e é quase certeza encontrar o que você está procurando!

A loja ainda disponibiliza uma área de salão de beleza da Cinderella, que transforma meninas normais em lindas princesas, por um certo preço, claro. Acho que na Disney se deve gastar dinheiro com essas coisas (se você for criança), porque afinal de contas, é disso que se trata não é? Magia, diversão, acreditar nos sonhos? Imagina como seria legal ser uma princesa por um dia!

Chegamos no hotel cerca de onze horas (agora eu explico porquê não postei ontem) e ficamos arrumando as malas para a nossa partida. Isso mesmo, último dia em Orlando! Fiquei acordada até as quatro horas da manhã arrumando mala e tive que acordar as oito para vir para Miami.

(Não há condições de postar nenhuma foto até chegar no Brasil. Entendam que tudo está super bagunçado e tenho que arrumar mala o tempo todo e não dá pra ficar editando as fotos e depois postar aqui no blog! Quando chegar em Fortaleza, posto todas! Obrigada pela compreensão! )

#10 Diário de Viagem, Islands Of Adventure

O dia passou incrivelmente rápido hoje! 7:30 já estávamos sentados tomando café da manhã no charmoso restaurante tradicional americano no lado do hotel.

Assim que chegamos no parque, não corremos para os melhores brinquedos como a maioria das pessoas fazem. Decidimos começar pelo lado esquerdo, onde tem os super heróis da Marvel e a famosa montanha russa do Hulk. Com muita sorte, enquanto estávamos passando pelos brinquedos dessa área do parque, vimos que o tempo de espera da montanha russa do Hulk era de apenas 30 minutos, então colocamos nossas coisas nos cofres ao lado do brinquedo e entramos na fila.

Sem palavras para a montanha russa. Mesmo que você não goste de altura, adrenalina e muitas curvas, vá nessa montanha russa. É muito boa, estou falando sério! Além de ser super bem bolada, você ainda consegue ver todo o parque enquanto está dando voltas de cabeça para baixo.

Enquanto se anda por essa parte do parque, a chance de esbarrar com um super herói é muito grande! Estou falando do Homem Aranha, Tempestade, e muitos outros! Se você é fã de revistas em quadrinhos, vai enlouquecer nas lojas. A maioria disponibiliza números raros de edições antigas, por um preço um pouco alto, é claro.

Fomos correndo para o Parque do Harry Potter! Estávamos dispostos a passar o resto do dia na fila do simulador que fica dentro do castelo, mas com muita sorte (ou não) passamos só uma hora e meia. Acho que posso dizer que o brinquedo  começa na fila. Mesmo uma boa parte dela seja no sol, sem nenhuma proteção, se você for um fã de Harry Potter, ou simplesmente gostar dos filmes, vai amar esperar enquanto analisa todos os pequenos detalhes da grande construção que é o castelo.

No final da fila, quando está quase chegando no carrinho, você estra no castelo. É impossível não ficar com a boca aberta enquanto se anda pelos corredores grandes e escuros da escola de magia. São os quadros falantes, a fênix, as passagens secretas e o trio principal dando boas vindas aos visitantes que torna tudo mágico. Os hologramas são perfeitos!

Se você gosta de adrenalina, magia, HP e um pouco de susto, vai AMAR esse brinquedo! Nele, você é um bruxo, assim como Harry e seus amigos, e está voando pelos campos da escola de magia, até que de repente, algumas coisas acontecem. Aranhas, dragões e os temíveis dementadores estão por ai e é preciso tomar cuidado! Não se preocupe caso algum deles chegue a tocar em você, afinal, Harry está logo atrás para lhe proteger! O passeio acaba com todos os personagens principais do livro e filme lhe dando os parabéns pela sua coragem e desejando o seu retorno. Tudo bem pertinho de você. É claro que você fica com vontade de ir de novo, mas quando você olha para a fila, pensa uma ou duas vezes.

Na área do Harry Potter, você pode andar pela vila fofa do livro. São casinhas grandes e pequenas, uma ao lado da outra, todas cobertas de neve. Lá está a loja das varinhas, o restaurante Três Vassouras e claro, muita cerveja amanteigada!

Almoçamos um sanduíche as quatro horas da tarde em outra área do parque e depois andamos em mais brinquedos. As seis e meia nossa carona já estava esperando os integrantes do grupo, que estavam todos cansados e reclamando do pé.

Passar o dia inteiro em um parque é extremamente cansativo, mas facilmente recompensado. Se você, for como eu, que quer viver a vida como se fosse em um filme, é o ideal! Chegando mais cedo, você evita ter que perder muito tempo nas filas e pode aproveitar muito mais! Se quiser, ainda vai dar tempo de repetir os brinquedos.

Ficamos e jantamos pelo hotel. Uma parte do grupo foi fazer compras no Florida Mall mas eu decidi ficar. Estou cansada e meu dinheiro está acabando, não quero ficar olhando várias coisas lindas que não vou poder comprar. Amanhã é muito provável que teremos que acordar hiper cedo. Amanhã é sexta feira, um dos dias mais lotados nos parques, e nós vamos para o Epcot.

Compras de hoje:

#9 Diário de Viagem, Magic Kingdom

As 7:30 todos já estavam de pé e estavam se dirigindo ao restaurante onde íamos tomar café da manhã. Foi no mesmo restaurante de antes de ontem. Típica comida americana! Muito bacon, muito pão, muito waffle, muito tudo.

Comemos rápido e mais ou menos uns 40 minutos depois já estávamos indo em direção ao Magic Kingdom. Assim de passar por todo o procedimento de segurança que eles possuem, entramos no parque. Sem palavras. É como se fosse um sonho. Eu conseguia ver todas as princesas acenando do castelo e os personagens principais da Disney batendo foto na praça principal.

Tivemos sorte quando chegamos. Estava havendo um desfile, na verdade, estava quase no final, só faltava eles darem uma volta na praça principal e depois acabava. Conseguimos um lugar ótimo mesmo chegando tarde e consegui bater foto de alguns integrantes do desfile.

Começamos com a TomorrowLand, onde os brinquedos mais “radicais” estão. Lá você encontra a Space Mountain, a melhor montanha russa do parque, o simulador do Stitch e várias outras coisas futuristas.

Almoçamos por lá mesmo e passeamos durante a tarde toda por outras áreas do parque. A maioria dos brinquedos era infantil e eram ignorados pelo grupo, que interessava mais em pegar Fast Pass para outros brinquedos, fazendo assim que o tempo de espera na fila durasse menos.

No finalzinho da tarde voltamos para a TomorrowLand para ir na Space Mountain e vimos uma coisa muito fofa. O que você diria e pensaria ao ver o Pateta, o Stitch e o Pluto em cima de um palco dançando e animando as pessoas que estavam enfadadas por causa do calor? Me animei muito quando eles desceram e chamaram todos para dançar. Tinha uma pequena coreografia que não era difícil, mas não era necessário saber ela para se divertir. Não se engane pensando que apenas crianças se divertiram com essa apresentação! Adultos e muitos adolescentes de excursões participaram e levaram na brincadeira.

Quando a noite foi chegando, os fogos de artifício no castelo avisavam para todo o parque que o show ia começar. Nos dirigimos para o mais próximo da entrada do castelo que conseguimos e achamos um lugar ótimo!

10 minutos de muitos efeitos visuais que apareciam  no castelo, como bolhas, quadrados, plantas, personagens e outras coisas! As cores também chamavam bastante atenção. Foi muito legal ver o castelo com tantas cores de uma vez só. Depois desse show, assistimos ao seguinte, que é o famoso espetáculo de fogos de artifício. Foram uns 20 minutos inteiros de fogos. Tudo foi muito perfeito, lindo e mágico. Chorei em ambos.

Quando toda a programação do parque acaba, todas as pessoas vão em bora. Todas as pessoas vão em bora ao mesmo tempo. Passamos quase duas horas tentando sair do parque. Filas gigantescas e o cansaço só pioravam a situação. Foi horrível!

Finalmente estou no hotel, podre. Ainda preciso tomar banho e jantar, e é quase duas horas da manhã!

Amanhã vou acordar cedo e vamos para o Islands of Adventure! O segundo parte da Universal!

Me desejem sorte! Beatriz

Compras de hoje:

#8 Diário de Viagem, Premium Outlet e Olive Gardens

 

Antes de tudo, quero deixar bem claro que fui iludida. Ontem me falaram que íamos tomar café da manhã em um resort da Disney, e hoje tomamos um café da manhã em um outro resort qualquer. Demoramos MUITO nele, saindo de lá quase duas horas da tarde. Como havíamos perdido muito tempo, e para ir para os parques é bom sair bem cedo por causa das filas, decidimos almoçar por perto do hotel e depois sair para as compras, deixando os parques para os últimos dias.

Fomos no famoso restaurante de massas, Olive Gardens, onde comi uma maravilhosa macarronada com almôndegas e depois fomos em direção ao Premium Outlet onde gastei uma boa parte do meu dinheiro. (sad)

O local é imenso e cheio de promoções e liquidações! Fique de olho nas principais lojas, porque são nelas em que as pessoas mais vão, ou seja, o estoque acaba mais rápido! Não é porquê aquela calça da Eagles está 50 dólares que você vai comprar, espere (por mais que seja difícil) e compare o preço de calças parecidas em lojas menos conhecidas.

Depois de andar em quase toda a área e de entrar em várias lojas, finalmente encontrei o que eu queria. O que eu mais queria comprar na viagem, minha bota. Não foi baratinha! Comparei em duas lojas e a que mais me agradou ainda custou 100 dólares, isso mesmo. Me senti muito mal quando comprei ela, mas depois quando eu penso que no Brasil uma equivalente é muito mais que isso, passa.

Saímos do Outlet quando fechou, cerca de 11 horas da noite, mas como tudo em Orlando é muito longe, chegamos no hotel quase agora, meia noite e um pouco. Todos estão mortos e indispostos a sair para jantar. Tem uma hora em que o cansaço é mais forte e você prefere passar fome a  noite do que ter que sair novamente.

Se tudo der certo, amanhã vamos para o Magic Kingdom! Finalmente as famosas fotos no castelo e com o Mickey! Pode deixar que vou procurar todas as princesas no parque!

(amanhã posto as fotos! )

Alguém quer fazer algum pedido para o kit do sorteio? Beatriz.

#7 Diário de Viagem, Universal Park

 

 

Quando todos do grupo acordaram, não sabíamos muito bem o que fazer. Demorou um certo tempo para que todos realmente acordassem e estivessem prontos para tomar café. Aproveitando que não havia a refeição no hotel, e para provar uma coisa diferente, fomos em um restaurante (o mesmo de que eu fui ontem) e provamos um típico café da manhã americano. Ovos mexidos, pão, panquecas, geleias e claro, muito bacon. Tudo isso por apenas cinco dólares.

Depois que todos acabaram, fomos correndo para o parque. Nosso primeiro dia em parque não podia ter sido melhor. O tempo está razoavelmente bom, nada muito exagerado. O clima aqui em julho é normalmente muito quente, mas hoje estava fresquinho, e até choveu um pouco. As filas andaram rápido! O comum e passar cerca de uma hora e meia em cada fila, mas a nossa mais demorada foi só uma hora.

Os brinquedos são todos ótimos! Nenhuma me deixou a desejar, e embora o tempo de espera seja muito, a maioria dos brinquedos compeçou logo depois.

Começamos por um dos brinquedos mais disputados do parque, a montanha russa Rock It. Tivemos muita sorte nesse brinquedo! Estava chovendo de leve, mas por motivos de segurança o brinquedo estava interditado por momento indeterminado e isso fez com que ele ficasse vazio, ou seja, sem fila! Com apenas meia hora de espera o brinquedo já voltou a funcionar e fomos uns dos primeiros da fila. Nunca tive tanta sorte na vida.

Entre simuladores e montanhas russas, super indico o simulador do Simpsons! Você simplesmente PRECISA ir nela quando for no parque da Universal. Simula um passeio de montanha russa no parque de diversões do Krusty, e durante o trajeto, ocorrem alguns desastres.

Outro brinquedo muito bom foi a montanha russa da Múmia. Quase toda a montanha russa é no escuro, o que faz com que tudo seja uma surpresa! Além disso, conta com a participação especial de bonecos assustadores e efeitos especiais como fomo e água. Não se intimide com o tamanho da fila! Vale a pena!

Depois de andar em todos os brinquedos que nos interessava, fomos almoçar as cinco horas da tarde, logo depois começou a chover. Ficamos entre outros brinquedos e lojinhas até que foram nos pegar. Viemos direto para o hotel para descansar. Passar o dia em parque cansa muito!

Amanhã vamos para o parque mais mágico de todos! O Magic Kingdom! Vamos acordar hiper cedo para tomar café na manhã em um dos hotéis da disney, então esperem por fotos de comida em forma de Mickey amanhã!

Comprei uma caneca da mulher maravilha hoje, postei até uma foto no instagram (bearg) mas ela está toda embaladinha para não quebrar no avião que tive pena de tirar da embalagem!

Boa noite pessoal, vou aproveitar minhas poucas horinhas de sono antes que o despertador me acorde!

Beatriz.

#6 Diário de Viagem, Compras em Orlando

Foi muito triste ter que me despedir assim, tão rápido, de Nova York. Com certeza vou voltar aqui. Quem sabe daqui a um ano ou dois? A cidade deve ser linda no inverno!

O dia foi basicamente viajem. Chegamos no aeroporto bem cedo e ficamos esperando o nosso avião chegar. As horas passaram tão rápido que quando mal esperava, já estava dentro da aeronave. Sentei do lado de um completo desconhecido, o que foi bem interessante para treinar o  inglês e acho que posso dizer que consegui me sair bem. Ao contrário das horas de espera no aeroporto o tempo parecia não passar enquanto estávamos no céu. Foram três horas de vôo que mais pareceram cinco. O lado bom foi que consegui finalmente sentar e ler calmamente um dos livros que havia comprado na Barnes&Nobles. Estou lendo tanto nesse mês que mal consigo acreditar! Acho que já foram uns 3 livros até agora e estou na metade de dois. Para quem lia 2 livros em um ano, acho que estou bem.

Quando chegamos no aeroporto de Orlando, quase nos perdemos quando fomos pegar as malas. O local é imenso! Tem metrô e tudo o mais! Alugamos um carro e fomos em direção ao hotel.

Almoçamos as cinco horas da tarde. Todos famintos. Alguns foram para a Pizza Hut, eu fui em uma típica lanchonete americana. Foi como em um filme. Todas as pessoas no restaurante eram americanas e não falavam outra lingua além do inglês. O cheiro da fritura e a imagem de várias pessoas obesas era frequente. Enquanto estávamos lá, até cantaram parabéns para uma menina. Me senti em um filme.

De barriga cheia, todos queriam fazer compras. Fomos ao Premium Outlet e passamos o resto da tarde, a noite, e uma parte da madrugada fazendo compras. São inúmeras lojas e cada uma com uma promoção melhor do que outra. É imperdível!

Depois tivemos que conhecer o Wall Mart e claro, mais compras. Comida para o hotel, bebidas, frutas e biscoitos. Comprei alguns presentes para meus amigos e familiares lá. São os mesmos itens que encontramos na Disney, só que em um preço bem mais baixo e justo.

Cheguei em menos de meia hora no hotel e estou morrendo de sono. Não sei nem como escrevi isso tudo até aqui. Boa noite!

Compras de hoje:

#5 Diário de Viagem, Última Noite em NY

Foi bem chato ter que acordar hoje. Minha penúltima manhã em NY passou tão rápido! Depois do café da manhã pegamos um metrô para o Central Park e o grupo se dividiu. Uma parte foi para o Zoo e outra (eu) foi passear pelo parque.

Uma curiosidade do Central Park: é o segundo mais parque dos Estados Unidos e é mal sinalizado. Ou seja, não é muito difícil se perder ali dentro. Pegamos um mini-taxi, uma espécie de mistura entre taxi e bicicleta e passeamos por uma hora dentro do parque. Vemos esquilos, alimentamos patos e batemos inúmeras fotos! É impossível não se sentir em um filme!

A tarde almoçamos em um restaurante bem fofinho perto do parque e o grupo se encontrou novamente. Depois voltamos para o hotel para arrumar as malas. Todo mundo estava muito cansado. Dormimos por alguns minutos (vulgo horas) e depois saí para assistir Mamma Mia. 

O espetáculo foi mais ou menos bom. Não sei, esperava mais! O filme é tão divertido e colorido, perfeito para um espetáculo musical, mas não foi. O cenário era mais ou menos, o figurino era mais ou menos e a iluminação era mais ou menos. As músicas eram ótimas e os cantores nunca desafinavam. Mamma Mia não é um must-see. Infelizmente, porque eu gostaria que fosse.

Do lado do teatro tinha uma lojinha que vendia coisas dos espetáculos e SIMPLESMENTE tive que entrar nela. Fiquei babando todas as camisetas, globos de neve e filmes. Ah, se eu tivesse dinheiro (e lugar na mala) para comprar todas essas coisas! Surtei com a parte dedicada a Wicked e quase chorei com todos os quadros e camisetas e bottons da Audrey Hepburn.

Fiz questão de voltar para o hotel andando. Olhando toda aquela poluição visual da Broadway pela última vez. É muito perfeito. Sério mesmo. Quando quase estávamos chegando no hotel, paramos em uma pizzaria e comemos calmamente, aproveitando a vista através da parede de vidro.

Agora estou no hotel, não tão cansada como pensei que fosse ficar. Um bocado triste porquê estou deixando a cidade dos meus sonhos, mas feliz por tudo o que vi e vivi aqui. As pessoas que conheci, as compras que fiz, as fotos que tirei. Foi tudo muito lindo, e acho que não poderia ser melhor.

Acredito que todos do grupo estão cansados e não aguentam mais andar durante o dia inteiro em baixo do sol quente. As vezes sem nenhuma sombra, as vezes sem nenhuma brisa. Comendo cereal no café da manhã, sanduíches no almoço e pizza no jantar. Essa é uma parte da rotina das pessoas aqui em New York.

Vim aqui pela primeira vez ano passado, como viajem de 15 anos e assim que o avião pousou enquanto eu escutava Empire State Of Mind, eu sabia que precisava voltar aqui. Melhor, morar aqui.

Morar em NY ainda é um sonho bobo de adolescente que eu quero manter. Sei lá, sei que é difícil, sei que a vida aqui é bastante movimentada e cara, mas eu sinto uma coisa tão boa enquanto estou passeando nas ruas movimentadas como na 5ª Avenida e na Broadway e nas menos frequentadas como, sei lá, a 10ª que sinto que preciso, simplesmente preciso.

Poder assistir dois musicais foi simplesmente perfeito! Sister Act e Mamma Mia foram ambos lindos! Infelizmente não pude assistir o que eu mais queria, Wicked, mas quero pensar que na próxima vez que vier em NY vou assistir, sem falta!

Mesmo com os pés moídos e cheios de calos, é muito gostoso andar pelas ruas movimentas, sentir o cheiro de comida que vem dos carrinhos de cachorro quente em quase toda esquina e poder ver milhares pessoas de vários cantos do mundo. Bom, pelo menos eu gosto.

Seria muito clichê se eu dissesse que vou sentir falta de NY? Seria muito óbvio? Mas e se eu disser que NY vai sentir minha falta? Embora seja uma cidade gigantesca, New York não seria ela mesmo sem seus inúmeros turistas. Sem a fumaça, sem os barulhos de sirenes e sem camelôs. O que faz Nova York ser a melhor cidade no mundo, na minha opinião, é sempre ter a possibilidade de encontrar uma coisa diferente.

Compras de hoje:

 

Beatriz.