Quinta em Outra Língua: The Selection, por Kiera Cass

Editora: Harper

Ano: 2012

Páginas: 327

ISBN: 978-0-06-220313-7

For thirty-five girls, the Selection is the chance of a lifetime. The opportunity to escape the life laid out for them since birth. To be swept up in a world of glittering gowns and priceless jewels. To live in the palace and compete for the heart of the gorgeous Prince Maxon.

But for America Singer, being Selected is a nightmare. It means turning her back on her secret love with Aspen, who is a caste below her. Leaving her home to enter a fierce competition for a crown she doesn’t want. Living in a palace that is constantly threatened by violent rebel attacks.

Then America meets Prince Maxon. Gradually, she starts to question all the plans she’s made for herself- and realizes that the life she’s always dreamed of may not compare to a future she never imagined.

“Yes Maxon,” I whispered. “It’s possible.”

Começamos a história no país de Iléa, junto com a protagonista America Singer e sua típica família da casta 5. Achei muito interessante essa organização por castas, a autora descreve muito bem as características de cada uma. Quanto mais alto for o número da casta, pior é a qualidade de vida, e a casta que America faz parte, é constituída por músicos e artistas.

Mesmo sendo proibido, America namora a dois anos com um garoto da casta 6, o Aspen. Por serem de castas distintas, o relacionamento dos dois é proibido, e eles só se encontram durante as madrugadas. Aspen é o responsável por fazer com que America responda a carta que recebeu e participe da seleção, onde depois de vários testes e fotos, apenas 35 garotas poderão entrar no Palácio e concorrer pela mão do príncipe Maxon.

Durante a estadia no palácio, acho que a autora se perdeu um pouco. Provavelmente por estar hiper animada com o relacionamento do príncipe com as garotas, mas acontece que as participantes não fazem absolutamente quase nada além de ficar conversando em um grande salão e esperando para serem chamas para sair pelo príncipe.

America é uma das garotas com mais personalidade em todo o livro, e eu simpatizei bastante com ela, porque ao mesmo tempo que ela é inocente e cabeça quente, ela não se irrita com qualquer coisa, ela sabe que as coisas simplesmente acontecem daquele jeito no seu país, e ela sabe que não existe nada que mude isso.

Acho que não preciso falar o quanto o Príncipe é fofo né? GENTE, que menino lindo. De verdade, a Kiera conseguiu descrever o homem mais fofo, simpático, educado, inocente, inteligente, com personalidade… Ai! Amei, amei amei amei! A relação dele com a personagem principal é muito engraçada boa parte do tempo, porque como America está longe da família e do Aspen, está bastante fragilizada e mostra logo na primeira vez que vê o príncipe, que está lá puramente pela comida, pelo dinheiro, e que não tem nenhum interesse nele. Por gostar da sinceridade de America, eles acabam se aproximando como amigos, e o príncipe promete que vai deixa-la no palácio até que ele precise escolher uma esposa.

O livro teve um final bastante diferente na minha opinião, porque você começa a história com 35 garotas e espera que no final do livro o príncipe escolha alguma delas, MAS ISSO NÃO ACONTECE! O livro acaba ainda restando 6 garotas no “jogo” e é desesperador chegar nas últimas páginas do livro e notar que você vai ter que esperar até abril de 2013 para saber qual enredo a história vai tomar.

Amei amei amei amei o livro e estou super ansiosa para a continuação e que vai se chamar “The Elite”! A narração é bem dinâmica e faz com que você também se sinta como uma princesa no livro. Li o livro em inglês, e posso dizer que o nível é fácil. Não há nenhuma palavra de outro mundo, então é uma leitura bem rápida e não é necessário ficar analisando o dicionário.

Bia, mas eu não sei ler em inglês… O livro não vai ser lançado no Brasil? SIM! Exatamente amanhã, dia 21 de setembro, o livro, que já está em pré-venda, vai chegar nas livrarias em português! E aí, o que acharam da resenha? Vão ler o livro?

Quinta Em Outra Língua: Take a Bow

{“Em Outra Língua” é um meme criado pelo blog Amount of Words para fazer resenhas ou comentar sobre lançamentos de livros estrangeiros a princípio às quintas-feiras}

Páginas: 278

Ano: 2012

Editora: Point

ISBN: 978-0-545-33474-7

From the fantastic author of The Lonely Hearts Club and Prom & Prejudice comes a story of all the drama and comedy of four friends who grow into themselves at a performing arts high school.

Emme, Sophie, Ethan, and Carter are seniors at a performing arts school, getting ready for their Senior Showcase recital, where the pressure is on to appeal to colleges, dance academies, and professionals in show business. For Sophie, a singer, it’s been great to be friends with Emme, who composes songs for her, and to date Carter, soap opera heartthrob who gets plenty of press coverage. Emme and Ethan have been in a band together through all four years of school, but wonder if they could be more than just friends and bandmates. Carter has been acting since he was a baby, and isn’t sure how to admit that he’d rather paint than perform. The Senior Showcase is going to make or break each of the four, in a funny, touching, spectacular finale that only Elizabeth Eulberg could perform.

“Emme, I am deeply and madly in love with you.”

Conheci esse livro tão por acaso que nunca imaginei que ele fosse me surpreender tanto! Lá estava eu, andando pela B&N e vi essa capa linda! Sério, é muito mais bonita pessoalmente e é inevitável pegar o livro e ler pelo menos a sinopse. Quando li, sabia que ia ser um livro bem light e sem fortes emoções, e ele realmente é assim.

No começo, todos os personagens são crianças e estão fazendo uma audição. São músicos, compositores, atores e artistas, que querem entrar para a escola de artes em NY. Carter é o garoto dos sonhos de qualquer garota, bonito, ator, simpático e humilde. Sophie é a garota mais bonita do colégio e que tem coragem de passar por tudo e por todos para conseguir o que quer: ser uma grande cantora. Ethan é o músico que não sabe falar com as garotas, mesmo sendo super desejado por elas. Emme é a melhor amiga de Sophie, e vive agradecendo as oportunidades que a amiga supostamente dá para ela.

A narrativa é MUITO rápida e as coisas acontecem MUITO rápido, então se você deixar algo passar em um capítulo, no outro alguma coisa que o personagem diz pode ficar meio confuso. O que eu mais gostei na organização do livro é que cada capítulo é narrado no ponto de vista de um personagem, o que permite o leitor de conhecer um pouco mais cada um e não defender só um lado da história.

Acho que o livro só não levou nota máxima porque a história não tem nada de inovador. É bem clichê até. Bem aquelas histórias de garoto encontra a garotinha que é tímida e não socializa com ninguém e ai começa a gostar dela, só que eles acabam virando melhores amigos e mesmo os dois sabendo que um gosta do outro, não ficam juntos. É. Mas pelo menos não tem nenhum triângulo amoroso.

” Your my best friend. You’re the most remarkable person in my life. And… I want you to believe in yourself as much as I do. I told you that I’m not making any promises that I can’t keep. So here’s a promise to you. I will be there with you every step of the way and do whatever I can to help”

Gostei muito da maneira que a Elizabeth escreve e fiquei muito curiosa para ler seu outro livro! O inglês é bem fácil e não tem nenhuma palavra complicada, o que é ótimo para você que quer começar a ler algum livro nessa língua. Um romance super rápido e leve que não te decepciona no final, e que é perfeito para você que está procurando alguma coisinha de garota adolescente para se distrair.

Beatriz.

Quinta em Outra Língua: Sundays at Tiffany’s

{“Em Outra Língua” é um meme criado pelo blog Amount of Words para fazer resenhas ou comentar sobre lançamentos de livros estrangeiros a princípio às quintas-feiras}

Páginas: 309

Ano: 2009

Editora: Grand Central Publishing

ISBN: 978-0-446-19944-5

Jane Margaux is a lonely little girl. Her mother, the powerful head of a New York theater company, makes time for her only once a week, for their Sunday trip to admire jewelry at Tiffany’s. Jane has only one friend: a handsome, comforting, funny man named Michael. He’s perfect. But only she can see him. Michael can’t stay forever, though. On Jane’s eighth birthday he leaves, promising that she’ll forget him soon. He was there to help her until she was old enough to manage on her own, and now there are other children who need his help.

Years later, in her thirties, Jane is just as alone as she was as a child. And despite her own success as a playwright, she is even more trapped by her overbearing mother. Then she meets Michael again–as handsome, smart and perfect as she remembers him to be. But not even Michael knows the reason they’ve really been reunited.

“What if your imaginary friend from childhood was one true love?”

Sabe quando você não consegue deixar um livro de lado? Quando os personagens ficam te chamando o tempo todo e a trama prende a sua atenção? Isso aconteceu comigo enquanto lia Sundays At Tiffany’s!

Lá estava eu, olhando alguns blogs, procurando indicações de livros em inglês e um dos primeiros que chamou a minha atenção foi esse fofíssimo livro do James Patterson. Admito que foi por causa da Tiffany’s! Mas não me arrependo de ter comprado o livro, porque amei amei amei amei amei!

O livro começa falando sobre a pequena Jane, uma criança de oito anos que tem um amigo imaginário que lhe faz companhia todos os domingos a tarde, quando a sua mãe vai à Tiffany’s atrás de diamantes. Os dois são fofos juntos e é uma amizade bem tranquila, de criança mesmo, com brincadeiras e nenhuma má intenção. Não fica aquela coisa forçada sabe?

Tudo está perfeito, até que no aniversário de Jane, Michael diz que ele precisa ir embora, porque essa é a regra dos amigos imaginários. Ela fica arrasada, e mesmo Michael afirmando que ela não irá lembrar dele no dia seguinte, ao errado acontece e no seu aniversário de trinta anos, ela ainda lembra do seu querido Michael.

Sua vida está indo por água a baixo, até que o que parecia ser impossível acontece. Michael volta. Ele está mais lindo do que antes. E agora, todos podem vê-lo! O perfeito conto de fadas certo? Só que não. Conflitos amorosos, a amizade intensa e uma viagem faz a vida de Jane mudar completamente.

O leitor logo vai notando que ela fica mais independente e faz mais as suas vontades, sem se preocupar tanto com o que as pessoas, e principalmente a sua mãe pensa. E claro que a pergunta passa pela nossa cabeça: OMG! O Michael vai embora de novo?  Bom, não vou contar como a história acaba, porque essa é a melhor parte! Posso confirmar que é uma leitura rápida, o nível de inglês é fácil e a reviravolta no final me surpreendeu! Eu não estava esperando por NADA daquilo, mesmo!

Espero que tenham gostado da resenha, deixe nos comentários a sua opinião sobre o livro. Ficou com vontade de ler? Achou interessante? Quero saber!

Beatriz