Inevitável

2hb700w7

Era um sábado de manhã. As aulas mal haviam começado e o movimento no parque estava frenético.  Os grupinhos se formavam – nada fora do comum – e o som dos pássaros era abafado pelas risadas nas rodas de violão.

Você chegou meio deslocada, sozinha, desacompanhada de qualquer amiga ou namorado. Com um livro em baixo do braço e um sorriso tímido no rosto, acenou para algumas pessoas atrás de mim e procurou um grupinho para se enturmar.

Novata. Devia ser.

Seus olhos pareciam distantes, ansiosos por conhecer alguém novo. E foi nessa procura desesperada que nossos olhares se encontraram. Você baixou a cabeça sorrindo quando percebeu e fingiu me ignorar, mas continuava espiando pelo canto dos olhos.

Meu coração batia rápido. E por mais que eu tentasse parecer relaxado, você sorria de novo para me deixar mais nervoso. Inevitável.

Nunca achei que iria sentir alguma coisa por uma pessoa como você, que é tão diferente de mim, mas ao mesmo tempo, tão igual.

(Esse texto foi escrito por mim e faz parte de um novo projeto que estou fazendo com a Lara Frota do blog Menina de Muitos Vícios! Toda semana é um tema diferente e cada uma tem que escrever um texto representando um lado: o da garota e o do garoto. Para ler o lado feminino, clique aqui! ♥ )